Baby É Cadelinha

Monday, May 29, 2006


cris grando lendo hilda hilst no V FestCampos de Poesia Falada - foto: avelino ferreira/2004

arrojos

águas do meu curso

por que em mim
essa busca ?
esse desejo
de conquista ...

aonde ficaria
o desconhecido

se aqui dentro
esse caminho
não fosse
sem destino ...

voar
voar
voar ...

Dalila Balekjian

jura secreta 6

o que ficou
não ficará já foi
a menina dos meus olhos
roubou a tua menina
e levou pra festa do boi

fosse um salgado maranhão
nosso batismo de fogo
25 de março
e o morro queimando em chamas
canto pro tempo nascer

o amor que a gente faria
o sol acabou de fazer

artur gomes
http://sagaranagens.zip.net

Friday, May 26, 2006

silêncios

com quantos silêncios se faz uma palavra?
artur gomes

Quanto silêncio é preciso
para fazer um poema

o silêncio da saudade e das portas
da imaginação, do mundo
do vento, das águas e dos gatos
o silêncio do branco
muito ruído para nada
silêncio, silêncio, o silêncio
e algumas palavras

cristiane grando

cuánto silencio es preciso
para hacer un poema?
A Artur Gomes

el silencio de la soledad y de las puertas
de la imaginación, del mundo
del viento, de las aguas y de los gatos
el silencio del blanco
mucho ruido para nada
silencio, silencio, el silencio
y algunas palabra


cristiane grando
traducion: leo lobos
www.letras.s5.com/archivoleolobos.htm
http://arturgomes.zip.net
http://grandolobos.blogspot.com

jura secreta 4

não fosse essa alga
queimando em tua coxa
ou se fosse e já soubesse
mar o nome do teu macho
olga savary
no sumidouro dos teus dias
o couro cru
na erótica carne viva
tua paixão é fogo
em mim
voraz língua nativa

artur gomes
http://arturgomes.zip.net

corpo em transe

paixão por você concreta
com tijolo telha cal cimento
vou construir poema/monumento
um monumento/poema
no grande sertão da bahia
ou então fazer cinema
como glauber rocha fazia


paixão é fogo. dizem que é fome. de amor eu tenho. não faço greve. há muito me acompanha a canção jura secreta (suely costa/abel silva), que ouvi pela primeira vez na voz de simone. Só uma coisa me entristece o beijo de amor que não roubei a jura secreta que não fiz a briga de amor que não causei. minha paixão são nomes. de gente. pessoas que deixaram suas digitais impregnadas de arte por este universo afora. algumas das minhas juras você já de ter lido por aí. outras agora já estão aqui. daqui a pouco outras virão. paixão é fogo que não se apaga. brasileiro sim bicho do mato. brasileiro sim pele de gato. brasileiro sim mesmo de fato: yauaretê curumim carrapato.

artur gomes
http://arturgomes.zip.net
http://ademirbacca.blogspot.com
http://grandolobos.blogspot.com

drummundana itabirina

fedra margarida a resolvida
decidira desfilar pela última vez
portando falo
resolvera desnudar de vez
a sua outra mulher
brazílica amanheceu incrédula
cartazes faixas manchetes vozes vozerios
por todas as vias multmeios multvias
voziferavam: Não ao Sim
e margarida flor impávida
lá foi beira-mar contando estrelas no cruzeiro
e césar que não é castro
continuou a pigmentar seu mastro
no outro lado da tela
e um dia fedra sorrindo
com o pênis/baton da louca
foi ao boca de luar da fedra
e voltou com o luar na boca

artur gomes
in Brazilírica Pereira: A Traição das Metáforas
http://arturgomes.zip.net
http://tropicanalice.zip.net
http://babycadelinha.blogspot.com

Thursday, May 25, 2006

BraziLírica Pereira: A Traição das Metáforas

ou federico baudelaire reINventando a Tropicália

as asas de diadorim
cortaram as asas de alkimim
o cotidiano todo dia me envergonha
por mais que o são francisco em mim transponha
e peixe aqui não vai nadar em mar algum
nem tietê vai desaguar lugar nenhum

foto.grafias grafitadas na fala
parangolés e poemas ao vento
oiticica por todo canto
o que é tropical: tudo mais reINvento

protejo a santíssima trindade
e me conservo no espírito santo
em dezembro estou em olinda
em janeiro já fui pra holanda

o que ontem já era agora é inverso
carnaval quer dizer movimento
prima vera pode ser em luanda
na bahia se come com coentro
gilberto quer dizer baiano
gil pode ser bananada

nonada quer dizer tudo
e tudo pode ser nada
pão de queijo com sabor mineiro
muqueca à final flor capixaba

fevereiro já pensando flávia
em março cachoeiro amanda
o corpo morto de fome
a alma em retalhos na venda

acelerador fundo no poço
mariana bem-te-vi re/fazenda
poesia na flor do osso
como uma colcha de renda

federico Baudelaire
mestre sala do grêmio recreativo e escola de samba
mocidade independente de padre olivácio
http://federicobaudelaire.zip.net
http://ademirbacca.blogspot.com
http://www.grandolobos.blogspot.com/

Wednesday, May 24, 2006


may ama paga

avenida bem brasil

para Aldir Blanc e Moacyr Luz

ontem da central ouvi o rappa
cantando o vapor barato
com a arma apontada
pra cara do desassossego
e outras pedras rolando
no morro do juramento
o santo cristo chorando
com saudades da guanabara
da lagoa de águas claras
e da sua mãe yemanjá
e perto de santa cruz
ouvi moacyr luz
cantar pro santo guerreiro
tirar as flechas do peito padroeiro
que são sebastião do rio de janeiro
não está melhor do que são paulo
mas inda pode se salvar

artur gomes
http://carnavalha.zip.net
http://fulinaimagomes.zip.net
http://federicobaudelaire.zip.net

Tuesday, May 23, 2006

O sol nas noites e o luar nos dias

De amor nada mais resta que um Outubro
e quanto mais amada mais desisto:
quanto mais tu me despes mais me cubro
e quanto mais me escondo mais me avisto.

E sei que mais te enleio e te deslumbro
porque se mais me ofusco mais existo.
Por dentro me ilumino, sol oculto,
por fora te ajoelho, corpo místico.

Não me acordes. Estou morta na quermesse
dos teus beijos. Etérea, a minha espécie
nem teus zelos amantes a demovem.

Mas quanto mais em nuvem me desfaço
mais de terra e de fogo é o abraço
com que na carne queres reter-me jovem.

natália correa

Monday, May 22, 2006

Se for possível, manda-me dizer:
- É lua cheia. A casa está vazia -
Manda-me dizer, e o paraíso
Há de ficar mais perto, e mais recente
Me há de parecer teu rosto incerto.
Manda-me buscar se tens o dia
Tão longo como a noite........."

Hilda Hislt

Alucinações Interpo(É)ticas

o que é que mora em tua boca Bia?
um deus um anjo ou muitos dentes claros
como os olhos do diabo
e um a estrela como guia?

o que é que arde em tua boca Bia?
azeite sal pimenta e alho
résteas de cebola
um cheiro azedo de cozinha
tua boca é como a minha?

o que é que pulsa em tua boca Bia?
mar de eternas ondas
que covardes não navegam
rios de águas sujas
onde os peixes se apagam
ou um fogo cada vez mais Dante
como este em minha boca
de poeta delirante
nesta noite cada vez mais dia
em que acendo os meus infernos
em tua boca Bia?

Artur Gomes
In Fulinaíma Sax Blues Poesia
http://carnavalha.zip.net
http://babycadelinha.blogspot.com
http://federicobaudelarie.zip.net

Monday, May 15, 2006


jade macedo

Thursday, May 11, 2006


taise - viajando no espelho

quando estou no cio
qualquer cão entra na minha
não conheço pai nem mãe
meu nome é baby cadelinha
nunca rezei o padre nosso
nem aprendi salve rainha

http://babycadelinha.blogspot.com

Wednesday, May 10, 2006

15 anos - 4 janeiro 1991

gisele: a faca em tua pele

teu corpo
debaixo dos lençóis de seda
uma noite bêbada de sono
como um cão sem dono
a latir no quarto

em tua boca
uma palavra muda
o gozo reprimido
nos teus olhos sol e mar

e tua flor
querendo explodir
o cordão umbilical
no umbigo por um fio
querendo desatar

artur gomes
http://arturgomes.zip.net

Monday, May 08, 2006


carlos careqa

movimento InVerso

Tem que acontecer alguma coisa, meu bem
parado é que não dá pra ficar."
Raul Seixas

SabaSauers apresentam: Movimento inVerso
Sexta, 12 de maio - A partir de 20h - R$ 5,00

Subam a bordo da palavra e venham experimentar, fazer e respirar a arte.
Um espaço aberto às múltiplas manifestações artísticas.
Tragam seu talento e sejam bem-vindos!
Poesia, música, teatro e tudo mais!

A irreverência de Rod Britto
A poética travessa do Trio Los Tres
O sagrado e o profano de Sérgio Gerônimo
A rapadura elétrica de Elma Alegria e Gustavo Saba
E muitas outras surpresas!

Barteliê
R. Vinicius de Moraes, 190 - apto 03 - RJ
Ipanema (esquina com Nascimento Silva)

Lembrando que sexta que vem (19 de maio) tem Luciana d'Avila
no Movimento in Pauta, lá mesmo no Barteliê.

Friday, May 05, 2006

jura secreta número 2

não fosse esse punhal de prata
mesmo se fosse
e eu não quisesse
o sangue sob o teu vestido
o sal no fluxo sagrado
sem qualquer segredo
esse rio das ostras
entre suas pernas
o beijo no instante trágico
a lingua
sem que ninguém soubesse
no silêncio
como susto mágico
e esse relógio sádico
como um marquês de sade
quando é primavera.

Artur gomes


imperdível

Thursday, May 04, 2006

jura secreta

não fosse essa jura secreta
mesmo se fosse
e eu não falasse
com esse punhal de prata
o sal sob o teu vestido
o sangue
no fluxo sagrado
sem nenhum segredo
esse relógio
apontado pra lua
não fosse essa jura secreta
mesmo se fosse
eu não dissesse
essa ostra no mar
das suas pernas
como um conto
do marques de sade
no silêncio
logo depois do susto

artur gomes


michelly almeida

Tuesday, May 02, 2006

Auto-Retrato

eu gosto de pintar na cama
adoro as mulheres brancas
elas tem cheiro a leite
e me chamam de oiticica
não sou de vila rica
mas adoro o doce deleite
curitibano de fato
pinto o auto-retrato
moldurado a três por quatro
e boto meu bloco na rua
para ver como é que fica
já pintei até dona zica
e tracei o borba gato

Federico Baudelaire


federico baudelaire

amor de telenovela

amei uma mulher que não era
mas era como se fosse
como se fosse terra
como se fosse água
como se fosse fogo
como se fosse ar
como se fosse mata
como se fosse mar
como se fosse céu
como se fosse chuva
como se fosse chão

não era uma vera ficher
mas era como se fosse
não era a débora secco
mas era como se fosse
nem carolina dickman
mas era como se fosse
não era nicole kidman
mas era como se fosse
nem marieta severo
mas era como se fosse

não era uma imperatriz
mas o nosso castelo
era como se fosse
as Minas do Rei Salomão

amei esta mulher feliz
que era como se fosse
atriz de televisão.

Artur Gomes

Travessia

de almada
vou atravessar o tejo
barco a vela
portugal afora
em lisboa
vou compor
um fado
e cantar no porto
feito
um blues rasgado
de amor
pela senhora
que me espera
em paz
e todo vinho
que eu beber
agora
será como beijo
que eu guardei
inteiro
como um marinheiro
que retorna ao cais

artur gomes


retalhos imortais do serAfim

minha terra tem brasília
onde cresce a mentira
políticos lá enganam
e por dinheiro fazem fila

minha terra tem mais verbas
e muito mais impostos
minha terra entrega o ouro
minha terra perde a terra

não permita deus que eu morra
sem que vá até brasília
sem que eu veja o congresso
e o zoológico de brasília

mário pirata

movimento in pauta

“Tem que acontecer alguma coisa, meu bem,
parado é que não dá pra ficar.”
Raul Seixas

Movimento inVerso apresenta: Movimento in Pauta
Sexta, 05 de maio – 21h - $5,00

Poemúsico convidado:

Tony Pelosi com o show
“Olho no olho, cara a cara”

Barteliê
R. Vinicius de Moraes, 190 - apto 03
Ipanema (esquina com Nascimento Silva)
Rio de Janeiro - RJ

ind/gesta

ê fome negra
incessante
febre voraz
gigante

ê terra
de tanta cruz!

onde se deu
primeira missa
índo rima com carniça
no pasto
pros urubus!

artur gomes